<$BlogRSDUrl$>

domingo, fevereiro 29, 2004

As tentações de Cristo 

Diz-nos hoje o Evangelho do 1º Domingo da Quaresma (Lucas 4,1-13):
"Cheio do Espírito Santo, Jesus retirou-se do Jordão e foi levado pelo Espírito ao deserto, onde esteve durante quarenta dias e foi tentado pelo diabo. Nada comeu e ao fim desses dias sentiu fome. Disse-lhe o diabo: “Se és Filho de Deus diz as estas pedras que se transformem em pão”. Jesus responde “Nem só de pão vive o homem”. Levando-O a um lugar alto o diabo mostrou-lhe todos os reinos do Universo e disse-Lhe: “Tudo isto será Teu se me adorares”. Jesus respondeu: “Está escrito só ao senhor teu Deus adorarás e prestarás culto”. Em seguida o diabo levou Jesus ao cimo de um pináculo em Jerusalém e disse:”Se és Filho de Deus atira-Te daqui para baixo e os anjos de Teu Pai de salvarão”. Jesus respondeu: “Não tentarás o Senhor teu Deus”.Tendo esgotado todo o tipo de tentação, o diabo retirou-se".
Ao iniciar a sua vida pública que vai desembocar na Paixão, Cristo Filho de Deus é tentado a exercer as suas prorrogativas divinas. Não o faz. Assume plenamente a sua condição humana, coloca-se irremediavelmente ao nosso nível. Será assim até ao momento da sua morte na Cruz. A sua oferta de Si próprio começou logo aqui.
Já agora é curioso notar que as três tentações a que foi sujeito Cristo-Deus são as três tentações que nós, homens e mulheres, somos diariamente sujeitos e que, mais do que outras, nos afastam de Deus: ter, parecer e poder.
Ter ou a necessidade de possuir.
Parecer ou querer substituir Deus.
Poder ou servir-se em lugar de servir os outros

Desculpem lá o sermão mas apeteceu-me dizer isto.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?