<$BlogRSDUrl$>

quinta-feira, fevereiro 19, 2004

Patrulhamento linguístico 

Já há tempos que leio alguns bloggers, alguns dos quais meus amigos, manifestar a sua preocupação pela onda de patrulhamento ideológico que percorre a blogosfera. Felizmente e creio que não por acaso o meu humilde Guia tem passado ao lado dessas disputas. Contudo ontem foi o dia em que, via mail, o meu Guia foi interpelado por uma nova espécie de patrulhamento: o linguístico. Com efeito um sábio indivíduo, usando o expectável pseudónimo de Camilo, interpelou-me veementemente sobre a estilística usada no Guia.
Quanto ao conteúdo do Guia, Camilo foi benévolo: "Como agnóstico que sou dizem-me muito pouco as pias considerações que usa fazer nas sua notas. Porém o tom geral é pacífico e bem intencionado pelo que passa sem reparo". Fico-lhe grato, meu caro Camilo. E genuinamente surpreendido por, apesar do seu agnosticismo, ter esmiuçado tanto o meu blogue.
Já quanto à gramática e a sintaxe o Camilo arrasa-me sem piedade. E encontrou exemplos , muitos exemplos, que me fazem corar de vergonha. Claro que, com a sua benevolência, Camilo admite que a pressa com que se fazem posts ou melhor, notas, possa levar a descuidos linguísticos. Porém cita-me uma dúzia de blogues (aqui Camilo cede ao neologismo) em que reluz a impecabilidade do português utilizado. Desde já o informo que os puz já na minha lista de "favoritos" para minha aprendizagem futura.
Uma coisa que irrita profundamente Camilo, para além do uso imoderado de estrangeirismos, é a "coloquialidade excessiva e mal feita" da minha escrita. Diz ele e com razão que para se ser coloquial é necessário um domínio da língua que eu não possuo.
O uso excessivo das vírgulas é outra falha grande da minha escrita. Lembra-me Camilo o nobre exemplo de Mark Twain que para "se desintoxicar do vício da vírgula raspou o respectivo cunho da sua máquina de escrever". No meu caso, e que Camilo me perdoe, não posso seguir este exemplo, pois não tenho coragem de desfigurar o teclado do meu computador, bom e fiel colega de trabalho.
Para terminar a crítica estilística, last but not the least , o grande Camilo aponta-me o uso desbragado e sem justificação de itálicos e bolds. Aí, meu caro Camilo, tenho que lhe dizer uma coisa: isso tem a ver com o meu tal estilo coloquial. É que, efectivamente, eu pretendo aqui escrever mais ou menos como falo. E acontece que eu falo muitas vezes em itálico e em bold. Capisce?
Não quero acabar sem agradecer a Camilo a atenção que lhe mereceu o meu blogue e dizer-lhe que lhe enviei por mail uma lista de blogues selecionados para o Camilo poder continuar a exercer a sua diligente vigilância.

Realmente a blogosfera é um universo onde nos aparecem as mais estranhas coisas...

This page is powered by Blogger. Isn't yours?