<$BlogRSDUrl$>

quarta-feira, junho 09, 2004

O Índex: 

Narciso Miranda, António Preto, Orlando Gaspar, Luís Filipe Menezes, Mesquita Machado, Cruz Silva, Nuno Cardoso, Alberto João, Fernando Gomes, Major Valentim, Manuel Seabra, Daniel Campelo, Joaquim Raposo e mais quinhentos que tais. Os reis dos mercados e das lotas. Os que enchem as praças e mexem os cordelinhos. Os que angariam votos e figurantes em troca de ser deles o poder de facto. Os mesmos de sempre. Os belicosos senhores deste novo feudalismo.

Pergunto: e não se pode exterminá-los?
Se fôr possível, talvez eu volte a votar algum dia. Se não fôr, mais vale acabar com toda esta choldra ignóbil e vender o país a retalho ou por atacado.

Nunca falei aqui de política, nem voltarei a falar, mas o que se passou hoje é verdadeira e demasiadamente escabroso.

"Jorge Coelho, conhecedor da «guerra» em Matosinhos, terá aconselhado Sousa Franco a não ir à lota. No entanto, a direcção de campanha decidiu avançar com a acção, optando, como precaução, que Sousa Franco não levasse os óculos precisamente a pensar em eventuais encontrões"!(in Portugal Diário)

E enquanto os do Índex ficam e prosperam, os válidos vão fugindo, saíndo de cena e, como hoje, morrendo.

E morreu Sousa Franco. Penso que em vão, completamente em vão.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?