<$BlogRSDUrl$>

terça-feira, julho 13, 2004

O Rio Místico 

(Pensando em Dave Boyle, o que entrou no carro. A métrica usada é só para se perceber melhor o que quero dizer. Longíssimo de mim ser poeta...)

Fomos criados à Sua imagem
e à Sua semelhança
mas entre nós não ficámos iguais,
a alguns foi retirada a esperança.

Diz-se: fomos criados livres e iguais
mas isso não é verdade
pois sermos ambas as coisas
é uma impossibilidade.

A liberdade dada ao mundo
produz a diferença
sobre cada um de nós,
desde criança.

Pois nós somos o que somos
e aquilo que nos acontece.
E o Mal que nos é feito
não mais desaparece.

Fica em nós,
aloja-se na alma,
altera-nos a voz,
mata-nos a calma.

E o Bem que nos é dado
apenas porque sim,
é isso que nos constrói,
pelo menos a mim.

Mas sabemos bem
que podia não ser assim,
podia o Mal que por aí há
ter vindo até mim.

E hoje não seria quem sou
mas um outro qualquer
e tu serias também diferente,
logo desde o nascer.

É por isso que aqueles
que à partida foram poupados
não podem esquecer os outros,
os que foram marcados.

Diz-se que a salvação
depende dos pecados,
da sua contagem,
mesmo dos que são herdados.

Mesmo daqueles que fazemos
por termos sido marcados
pelo Mal que se propaga
desde os tempos passados.

Mas eu digo que Deus
de todos é Pai,
tanto do que se eleva
como daquele que cai.

E como Pai que é,
como Pai que nos ama,
a todos salva,
a todos chama.

Diz-se que quem salva um homem,
salva toda a humanidade
e que é já nesta vida
e não para a eternidade.

E se é verdade ser já nesta vida
que se deve procurar a salvação,
então que eu só a alcance
através da do meu irmão.

Daquele que me é igual
mas com uma vida diferente,
estragada pelo Mal
que lhe deram de presente.

Rezo para que eu possa ser melhor,
para que não me contente
com o que me foi dado
mas que eu sirva finalmente
para repôr no outro aquilo que
de algum modo lhe foi retirado.

Ora assim sendo,
rezo um pedido tremendo:
que a todos nós, criaturas de Deus,
seja possível ainda em vida,
entrever por um momento
a nossa condição de amados filhos Seus.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?