<$BlogRSDUrl$>

segunda-feira, setembro 20, 2004

Terra a terra 

Hoje na Terra da Alegria a Marvi fala-nos da maior de todas as tristezas, da maior de todas a dores. E, apesar de tudo, "antes, do último banco, os seus olhos fitavam o Sacrário como quem enfrentava um inimigo. Agora, caminha entre os bancos e vai confiante sentar-se no primeiro. Sabe que é amada, que Ele está com ela". Este trabalho da reconstrução a partir do sofrimento é decididamente a maior dádiva que nos vem da Fé.

Mas temos também o Marco a partilhar a oração favorita da sua fé bahá´i. Lembra-me a nossa Magnificat: "A minha alma glorifica o Senhor e o meu espirito se alegra em Deus, meu Salvador.(...)A sua misericórdia se estende de geração em geração sobre aqueles que o temem. Manifestou o poder do Seu braço e dispersou os soberbos. Derrubou os poderosos de seus tronos e exaltou os humildes. Aos famintos encheu de bens e aos ricos despediu de mãos vazias.(...)" Não deve ser por acaso...

E temos também o Luís Almeida, um dos primeiros leitores da TdA, que enviou um belo comentário sobre a tão famosa quão pouco lida "carta aos bispos sobre a colaboração do homem e da mulher na Igreja e no Mundo".

This page is powered by Blogger. Isn't yours?